sábado, 29 de agosto de 2009

não, você não sabe como é

você não sabe como é amar você mesmo sabendo que você não me ama, você não sabe como é pensar em você toda hora, a cada instante, a cada volta dos ponteiros do relógio, você não sabe como é ter que te ver todo dia e não poder te abraçar, você não sabe como é sentir o coração começar parar de bater, você não sabe como é se sentir sozinha mesmo rodeada de gente, você não sabe como é perder o sono no meio da noite e ficar imaginando você ali, você não sabe como é procurar os seus olhos em rostos estranhos, você não saber como é seguir seus passos tentando achar a direção certa e só me perder mais ainda, você não sabe como é derramar todas as lágrimas ate elas secarem, você não sabe como é saber que você não se importa com meus sentimentos, você não sabe como é ouvir sua voz e saber que ela não soa só pra mim, você não sabe como é suspirar a cada lembrança de você que aparece a minha mente, você não sabe como é ter que te odiar e magoar mais meu coração, você não sabe como é suspirar a cada recordação de você, você não sabe como é ter que te esquecer mesmo querendo ficar com você pra sempre, não você não sabe como é lembrar de você o tempo inteiro, não sabe como é ver o brilho dos seus olhos e saber que não é pra mim, você não sabe como é ter que aturar as memorias que insistem em voltar, você não sabe como é ouvir seu nome e ter uma vontade imensa de fugir, você não sabe como é ver meus olhos se encherem de lágrimas cada vez que você se aproxima, você não sabe como é fazer planos pro meu futuro e ver que você não quer participar dele, você não sabe como é imaginar você do meu lado o tempo inteiro, você não sabe como é sonhar com você todas as noites, você não sabe como é sofrer por você, não você não sabe como é não poder sentir o calor dos teus braços, você não sabe como é ruim ficar longe de ti, você não sabe como é amar alguém de verdade, não, você não sabe como é viver sem você aqui.

ouvindo:
por um lugar seguro - hevo 84

Um comentário:

  1. nossa, realmente ;
    ninguém sabe o que cada um sente ;
    e a intensiidade que toma proporção ;
    é tão único, tão pessoal.
    e é difícil, gostar de quem não sabe o que a gente sente.

    Texto muito bom :*

    ResponderExcluir