segunda-feira, 19 de julho de 2010

Pra você

Eu acho que mesmo depois de tudo, eu ainda não aprendi, eu escolhi não escutar o que os outros me diziam a seu respeito, e agora quebrei a cara, o erro foi meu, a escolha foi minha, e agora o que me sobra dessa historia são os restos frios de uma ilusão, tenho que aturar as conseqüências da minha própria mente hipócrita, que não sabe diferenciar o certo do errado. Será que isso foi só uma fantasia que eu criei ? será que algum dia isso foi real pra você ? é difícil te olhar, é difícil falar de você, é difícil acreditar que isso vai mudar, é mais difícil ainda fazer com que as lagrimas não caiam. Era tudo tão perfeito, era tudo tão bom e melhor com você do meu lado, era porque faz tempo que esta tudo diferente, só de você chegar perto de mim, a calma tomava conta do meu ser, mesmo naqueles dias de estresse total, e agora só vejo tempestades, confusão, turbilhão de pensamentos insanos voltados a você. Eu queria ser feliz do seu lado, e queria fazer você a pessoa mais feliz do mundo também, mas acredito, que agora, isso não seja mais possível, agora o meu maior desejo é te esquecer, e eu sei que não vai ser nada fácil me desligar totalmente de ti, porque a cada passo que dou me lembro de você, cada lugar, cada frase, cada musica, cada gesto, me lembra você, me lembra algo que, por coincidência, eu passei contigo, me recorda seus braços me envolvendo num abraço, me recorda suas mãos segurando as minhas, me recorda o sorriso mais idiota que eu abria, foram tantas coisas, que não é fácil de esquecer, não é simplesmente deixar de lado e continuar vivendo, vai além disso, existia sentimento em tudo, e com certeza existem outras coisas a se considerar, antes de simplesmente jogar tudo fora. Você me fez voar em cada instante que esteve comigo, conseguia me fazer rir de qualquer besteira que saísse da sua boca, conseguia me fazer pensar em mil formas de te dizer o que eu sentia, mesmo que as palavras não saíssem. Você era, e confesso que ainda é, a minha fonte de inspiração, o pivô das minhas historias, o alvo concreto de cada frase, é como se fosse um filme, em que você fosse o personagem principal. Eu sentia que você me protegia, como ninguém, e eu sabia que podia contar com você, mas agora, lembrar de você, é sinônimo de lagrimas amargos, e eu sabia que seria assim, foram tantos avisos não ouvidos, e mesmo sabendo que não ia dar certo, eu insisti, posso me considerar uma burra por isso, mas não me arrependo, porque eu estive feliz todos os dias em que você estava comigo, mesmo que tivesse me matando por dentro. No fim, não deu certo, como eu sabia que não daria, e tenho que me acostumar com a tua ausência, tenho que me acostumar com a abstinência que você causa, tenho que me acostumar com as lagrimas salgadas que insistem em cair, tenho que me acostumar com a insônia, mas como dizem por ai, depois de um tempo a gente acaba se acostumando até com coisas que não devia, como a solidão, e eu sei que o tempo não vai me ajudar em nada, ele não vai passar mais depressa, provavelmente passará devagar, e me fará sentir cada angustia que eu mesma causei, acreditando nessa historia, mas com o tempo eu me acostumo com isso também, só quero que você lembre, que eu te amei, todos os dias em que estive com você, e eu ainda te amo, apesar de tudo.

(19 de julho de 2010  
escrito pra quem, 
provavelmente, nunca vai ler)