quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

quatro vezes você

Depois de todo aquele rolo, lance, enrolo. Depois daquelas brigas, discusões, e palavras pela metade. Depois daqueles beijos, abraços, e risadas. Depois do silêncio, da falta de assunto e das confusões. Depois de tudo estamos aqui de novo, juntos. Não tão junto quanto antes, mas isso a gente releva. E então é isso, viramos amigos, voltamos a falar todas aquelas besteiras e sacanagens que costumávamos falar um pro outro, e que quase sempre não acaba bem, fazendo um de nós se comprometer entre palavras soltas. Tiramos um com a cara do outro, mas isso é normal e eu sei que por mais que você fique irritado, você ri de todas aquelas bobagens sem nexo nenhum. Somos amigos. Saímos juntos, rimos, discutimos, dançamos, apostamos, e fizemos todas essas coisas que amigos fazem, ou quase todas. Mas sabe às vezes é ruim. É cansativo fingir que ta tudo bem, é cansativo ter que me controlar quando to perto de você, é cansativo e queima meu corpo por dentro, fazendo meus desejos falarem mais baixo, é cansativo e arde como um gelo que fica encostado muito tempo sobre a pele, arde por não ter sua pele. E por mais que não pareça, eu me preocupo com você, eu sinto saudade, eu sinto ciúmes, eu me importo demais, e é exaustivo fingir que não e disfarçar apenas com um sorriso no rosto. Eu não to dizendo que não é bom ser sua amiga, claro que é, só que às vezes vem aquela falta de “nós” e não só daquele "eu e você" separados, vem aquela vontade de te abraçar e não soltar mais, vem aquele desejo, aquele querer de ter você só pra mim. É estranho conversar com você e não te chamar de coisas engraçadas entre as nossas risadas, ou dizer um “eu te amo” no final da conversa, mas é melhor ser sua amiga do que nada, e sabe as vezes eu só queria saber se você se importa comigo, como eu me importo com você, nem que fosse só um pouquinho, isso já bastaria. Muita coisa mudou depois do fim, mas eu sei de uma coisa: meu sentimento não mudou em nada, e independente de tudo, eu ainda te amo, e você sabe, eu só quero seu bem, nem que pra isso eu tenho que abrir mão da minha felicidade, porque afinal, por você ou com você eu topo tudo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário