quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

seja por amor

Tudo bem,
Seja o que for,
Seja por amor
Às causas perdidas
Tudo bem,
Até pode ser,
Que os dragões
Sejam moinhos de bento.
Muito prazer,
Ao seu dispor
Se for por amor
Às causas perdidas.
EDH

domingo, 9 de dezembro de 2012

comporte-se menina comporte-se, pois o mundo não está preparado


E então você pensa “a gente poderia estar se rolando no colchão da minha cama nesse momento, ou aqui mesmo sobre as mesas da festa”, e tem vontade de gritar aos quatro ventos toda essa vontade maluca mas, o que você realmente faz é disfarçar e voltar a beber o seu drink como se nada tivesse ocorrido. Reprimida pela própria vontade. Você se comporta e esconde dos outros, e de si mesmo, todos os pensamentos obscenos que surgem em sua mente. Pensar assim é pecado aos olhos de muitos. Comporta-se porque é isso que dizem durante toda a sua vida, que se deve ser uma mulher de postura, e não estou falando de manter a coluna ereta. Comporta-se porque pelo padrão estipulado ninguém deve falar de suas vontades. Comporta-se porque dizem que pra ser mulher você deve controlar tudo em sua mente, inclusive a vontade de agarrar o primeiro cara que aparecer na frente. Comporta-se pois, segundo as normas, a gente não pode ter vontade.

domingo, 7 de outubro de 2012

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

o lance está no ar

Eu quero saber por onde você tem andado com esses passos firmes de quem nunca olha pra trás. Não vou lhe perguntar, mas sempre estarei com ouvidos preparados e língua afiada caso você queira conversar. Não vou lhe perguntar mas, estarei pronta pra te socorrer a qualquer momento caso você não tenha se cuidado direito. Não vou lhe perguntar e, provavelmente não saberei, e foi nessa possibilidade que pensei em pedir aos anjos para que lhe protegessem mas, acho que é impossível eles protegerem outros anjos, porém a tentativa é gratuita.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

pra sempre, sim, se Deus quiser


Foi no meio daquele alvoroço todo, entre lágrimas e soluços, que você abriu os braços pra mim, me abraçou como nunca na vida e me disse um ‘eu te amo’ em meio ao choro, e foi ali que descobri o valor de uma amizade verdadeira,  que percebi que todas as críticas eram somente pra me proteger. Obrigada melhor amigo, obrigada. 

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

o riso à toa

E você sabe o quanto ele não é engraçado, eu sei também, mas acho graça quando ele tenta ser.

terça-feira, 10 de julho de 2012

maybe

Um dia a gente cria juízo. Um dia. Não tem que ser agora.
Martha Medeiros

domingo, 3 de junho de 2012

Will never be the same

Não briguei mais por você, porque ter você seria muito menos do que ter você. Não te liguei mais, porque ouvir sua voz nunca mais será como ouvir sua voz. Não te escrevo porque nada mais tem o tamanho do que eu quero dizer. Nenhum sentimento chega perto do sentimento. Nenhum ódio ou saudade ou desespero é do tamanho que eu sinto e que não tem nome. Não sei o nome porque isso que eu sinto agora chegou antes de eu saber o que é. Acabou antes do verbo. Ficou tudo no passado antes de ser qualquer coisa.
Tati Bernardi

quarta-feira, 30 de maio de 2012

não dentro de ti

E quando eu estiver triste simplesmente me abrace, e quando eu estiver louco, subitamente se afaste, e quando eu estiver bobo, sutilmente disfarce, mas quando eu estiver morto, suplico que não me mate, não, dentro de ti. Mesmo que o mundo acabe enfim, dentro de tudo que cabe em ti. 
Skank - Sutilmente

sábado, 14 de abril de 2012

e eu não sei porquê

E eu gosto de você, e do sorriso de não envergonhado, e dos calos da sua mão, e da calça rasgada, e do casaco sujo, e do cheiro de suor, e do cabelo bagunçado, e da forma que me puxa pra si, e da maneira que se impõe sobre todos, e da mania de resolver tudo sozinho, e do aconchego do teu abraço, e do olhar de quem vai dar risada, e do jeito que mexe no meu cabelo, e do jeito que você fala, e da bagunça que você faz, e dos teus pés encostados no meu, e da arrogância, e do seu ego, e do teu gosto pra comidas estranhas, e da implicância com chocolates, e do jeito que se adona da minha casa, e do modo que acha que manda, e de tudo que te rodeia, até do ar que você respira e depois expira sob minha pele.

segunda-feira, 26 de março de 2012

porque o amor, sempre vale a pena

Se você está sofrendo por causa de um amor perdido, eu tenho más notícias: não há nada que você possa fazer, não há ninguém que possa ajudá-lo. Na melhor das hipóteses você vai ter um amigo paciente pra levá-lo a um bar e ouvir suas queixas, e, eventualmente, buscar você em um bar e levá-lo pra casa com segurança nos dias que você se comportar feito um bobo. Na verdade ate existe alguém capaz de curar sua dor, só que esse alguém costuma ter pressa, ele se chama tempo. Portanto, procure levantar sua cabeça e dar um passo adiante, por menor que seja, porque você ainda tem um longo caminho a percorrer dentro desse inferno. Ter pena de si mesmo não vai adiantar em nada, por mais que você não acredite, eu posso garantir que você sente algum prazer em cultivar esse sofrimento. Sim, estar triste é uma forma de exercer paixão quando o alvo dessa paixão já se foi, você esta usufruindo seu direito de viver eternamente apaixonado, e isso é ótimo! Prova que você é um romântico, mas coisas ótimas não costumam ser baratas, e você tem que pagar seu preço. Em algum momento tudo isso vai passar, nesse caso, quando o furacão for embora, ele não deixará destroços, tudo estará em seu devido lugar, como se nada tivesse acontecido. Você vai recuperar suas noites de insônia, vai se sentir revigorado, vai estar feliz consigo mesmo, vai levantar sua auto estima, você vai estar pronto para entregar seu coração a outra pessoa, mesmo correndo o risco de parti-lo em mil pedaços novamente. Porque o amor, sempre vale a pena. 
Propaganda Serenata de Amor

domingo, 18 de março de 2012

aonde o sol se esconde

Bateu saudade de sentar no sofá e assistir um filme qualquer, sentindo teus dedos escorregando pelo meus braços ou se embaraçando nos meus cabelos, aquele tipo de carinho, sem segundas intenções. Safado mas, mesmo assim, doce. 

segunda-feira, 5 de março de 2012

esqueça o mundo, escute só minha voz

Depois de estar com você, de sentir teu cheiro, tua pele, encostar a mão no seu rosto, ouvir coisas banais, enroscar meus dedos em seus cabelos, enfim, de sentir você, eu tenho, tive e sempre terei absoluta certeza de que eu não quero que você saia da minha rotina. Permaneça sempre, por favor.
Tati Bernardi

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

quanto vale o teu apreço?

Vai, me conta uma história, me leva pra tua casa, faz o que quiser de mim, mas, por favor, me deixa só passar mais um tempo contigo.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

esse é o nosso mundo

Isso tudo já deixou de ser uma situação enrolada há muito tempo, agora ta mais pra um teatro, em que nós dois não conseguimos interpretar nenhuma cena direito. E olha que de cenas a gente entende não é. E dessa vez não vai ser diferente. Coisas básicas como brigas, fugir do assunto, mandar o outro pra puta que pariu vão acontecer de novo, e de novo, e de novo, como se tivéssemos que repetir a cena até ficar perfeita. Chega até ser chato quando você não fala o que deve, chega a ser insuportável quando você erra ou não segue o roteiro, esse teatro é meu! Você só devia seguir a ordem das coisas. Custa seguir a porra do roteiro? Custa ter coragem pra falar na cara tudo que ta querendo explodir de você? Custa não ser mais um filho da puta que não consegue fazer nada direito? Custa explicar e me fazer entender porque eu (nós) ainda insisto nisso tudo? Maldito teatro da vida.   

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

era um traço de felicidade

É no momento em que você manda aquelas mensagens idiotas, no meio da noite, me mandando dormir, ou aquelas às 8 da manhã de um domingo só pra ser a primeira pessoa a dizer bom dia, ou acorda, que o dia fica bom, depois ele volta a ser a merda de sempre.

sábado, 14 de janeiro de 2012

two years later

E a gente continua nessa de ir embora e depois voltar, como se nada tivesse nos derrubado, atrapalhado nossos planos, ou estragado nossos sorrisos. A gente continua nessa de procurar mais folhas e canetas pra reescrever tudo de novo. A gente continua nessa de achar que o resto não importa tanto quando se fala de nós. 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

ve se não vai demorar

Juro que não quero te apressar, mas vem, vem logo, arranca de uma vez essa saudade aqui de dentro, rasga minha roupa se for preciso.